Entrevista com Gaules – “Não é agradável o Brasil inteiro falar que você é azarado” | Cobertura BGS 2019

Entrevista com Gaules - "Não é agradável o Brasil inteiro falar que você é azarado" | Cobertura BGS 2019
Entrevista com Gaules - "Não é agradável o Brasil inteiro falar que você é azarado" | Cobertura BGS 2019

A equipe da Viciados esteve no primeiro dia da Brasil Game Show, e entrevistamos no stand da Twitch o Streamer, Narrador e Jogador de Counter-Strike: Global Offersive, Alexandre Gaules. Confira as principais respostas do entrevistado:

Cobertura BGS 2019 – Primeiro Dia (Entrevista com Gaules, MarlonXGamer & Acer Predator)

Gaules, como você sabia que queria seguir carreira de Streamer, e viu que estava dando muito certo?

“Foi assim, um caminho muito natural, de naquele momento que eu resolvi começar a fazer stream, era a única coisa que eu via na minha mente que eu conseguiria fazer. Porque na época eu tinha um computador antigo, uma webcam antiga, um monitor antigo, internet ruim. Então eu pensei, o quê eu posso fazer?”. – Gaules

“Eu já estava gravando alguns conteúdos para o YouTube, e falei, cara, tá aí, vou começar a fazer stream. A vida meio que me empurrou, e me colocou num beco onde tinha lá a saída do beco; a stream”. – Gaules

Qual a origem do nome Gaules?

“Desde muito cedo, assim, desde que eu era criança. Eu simpatizava muito com a história do povo Gaules, o pessoal conhece muito pelo Asterix e Obelix, eu não era tanto de ler os gibis, mas eu conhecia muito a história do povo. Me fascinava.” – Gaules

“A história de um povo que não tinha se rendido aos romanos, tinha uma cultura própria, os valores muito bem estabelecidos. Aquilo me fascinava e eu gostava muito do lance da poção. Como o Popeye tinha o espinafre, os gauleses também tinham a poção do druida, que deixavam eles quase que invencíveis. Eu queria fazer sempre mais coisas por causa disso, se eu tava jogando bola eu queria jogar mais bola, se eu tava no colégio queria estudar mais, ou competindo. Sempre fui muito competitivo, e para ser muito competitivo você acaba tendo que fazer mais tempo de uma coisa”. – Gaules

“Na stream é muito isso, estou sempre competindo comigo mesmo, querendo fazer mais transmissão, para atingir um maior número de pessoas e mudar a vida das pessoas”. – Gaules

Como é que está a zika?

“Cara, a zika ela não existe. Ela acontece. A gente sabe que é algo real, mas no fundo é mentira. O segredo é que a gente aprendeu a controlar. É uma lição as vezes na vida, quando você vai criar conteúdo, vão sair coisas ou vão acontecer coisas que não são tão agradáveis”. – Gaules

“Não é agradável o Brasil inteiro falar que você é azarado. Então como é que você pode pegar esse limão, e fazer limonada? Isso é a vida de um streamer. Muitas vezes vão acontecer coisas, que você não imagina, e se você não lidar muito bem, pode ser algo que pode atrapalhar o seu dia-a-dia. Como você pode transformar isso em algo divertido para você, e para quem está assistindo. E quase o Bullying, e se você transformar e rir junto com a pessoa, muda, você vira até amigo da pessoa que está fazendo Bullying”. – Gaules