Connect with us

Artigos especiais

Ex-diretor criativo de Assassin’s Creed: Valhalla é demitido

Ashraf Ismail foi acusado de infidelidade conjugal e abuso de poder

Published

on

Assassin's Creed Valhalla

Ismail Ashraf, ex-diretor criativo de Assassin’s Creed: Valhalla a qual exercia o cargo até junho quando ele se afastou por “problemas pessoais”, foi oficialmente demitido da empresa, de acordo com um comunicado interno da Ubisoft obtido pelo site americano Kotaku.

A mensagem divulgada no comunicado diz:

“Após uma investigação por uma firma externa, foi determinado que o emprego da Ashraf com a Ubisoft precisava ser encerrado”, diz o comunicado da companhia (via Kotaku). “Não podemos compartilhar qualquer detalhe sobre a investigação confidencial.”

No entanto, ainda não foi divulgada nenhuma nota sobre como isso impactará no desenvolvimento de Assassin’s Creed: Valhalla, ou sobre como a Ubisoft planeja resolver esta e diversas outras adversidades.

Veja também as últimas notícias:

Como se este caso já não fosse ruim o bastante; Ashraf e apenas mais um caso que se junta a uma crescente lista de homens que foram demitidos; sendo assim, forçados a pedir demissão ou foram afastados da Ubisoft após diversas denúncias de problemas de conduta envolvendo alguns dos principais nomes criativos da empresa.

No caso de Ismail, o mesmo foi acusado de diversos casos de infidelidade conjugal e abuso de poder; ademais utilizando seu status como membro de alto escalão da Ubisoft e mentindo sobre seu status como homem casado para entrar em relacionamentos com mulheres dentro da indústria de games.

Enquanto algumas das vítimas foram anunciadas publicamente, algumas foram comunicadas apenas por memorandos internos; ou até mesmo para membros da equipe que tinham contato direto com esses indivíduos.

Confira também: Fortnite foi removido da Google Play; Epic processa a Google

Por fim, após toda as repercussões destas histórias, a Ubisoft prometeu mudanças internas na cultura da empresa. Mas mesmo com diversos novos casos sendo denunciados, Yves Guillemot, CEO e cofundador da companhia, declarou que não deixará o cargo.

Jornalista e Redator do Portal Viciados.

Advertisement

Confira também